Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Ciência e Tecnologia

Hemorio faz campanha para atingir estoque de sangue para Mundial

Agência Brasil

O Instituto Estadual de Hematologia do Rio de Janeiro Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio) está em campanha para atingir o estoque de sangue necessário para o período da Copa do Mundo, que começa no próximo dia 12 de junho.

A chefe médica da Seção de Atendimento ao Doador do Hemorio, Naura Faria, pede que os moradores do Rio compareçam ao instituto para doar sangue. “Ainda não atingimos o estoque estratégico que desejamos, que são mil bolsas [por dia]”. Ela estima que o estoque atual esteja em torno de 600 bolsas de sangue diárias. “Nós precisamos de mais bolsas para esse estoque, além do atendimento habitual”, disse Naura, em entrevista à Agência Brasil.

Para o atendimento diário dos hospitais, o Hemorio necessita de uma média de 400 bolsas de sangue por dia.

Segundo Naura, em 2013, a resposta do público ao pedido de doações foi boa. Em junho do ano passado, seis cidades brasileiras, incluindo o Rio de Janeiro, sediaram a Copa das Confederações. “A resposta foi boa, mas ficou um pouco aquém do esperado”, disse.

A doação de sangue pode ser feita por pessoas que tenham entre 18 e 69 anos, que estejam em boas condições de saúde e pesem mais de 50 quilos. Jovens de 16 anos e 17 anos podem doar desde que tenham autorização por escrito do responsável. O modelo de autorização pode ser obtido no site do Hemorio. Para doar, a pessoa deve estar alimentada, mas deve evitar a ingestão de alimentos gordurosos.

As dúvidas podem ser esclarecidas no Disque Sangue, pelo número 0800 282 0708. Homens podem doar quatro vezes por ano, com intervalo mínimo de dois meses, enquanto as mulheres podem fazer três doações anuais, com intervalo de três meses entre elas.

O Hospital Municipal Souza Aguiar e a Coordenação de Emergência Regional Centro (CER Centro) são as unidades de referência para atendimento na área de saúde durante os jogos da Copa do Mundo no entorno do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã.

Durante os jogos da Copa, o atendimento pré-hospitalar de emergência no estádio do Maracanã é responsabilidade do Comitê Organizador Local, segundo o Manual de Procedimentos para Grandes Eventos – Copa do Mundo 2014, divulgado pelo prefeito Eduardo Paes no último dia 2 de abril. Se houver ocorrência, depois de efetuado o primeiro atendimento do paciente, sua remoção para uma unidade de saúde deverá ser feita pela Secretaria Municipal de Saúde.

Os profissionais e atletas credenciados que estiverem hospedados nos hotéis oficiais ou que atuarem nos centros de treinamento e nos centros de mídia contarão também com atendimento de uma equipe contratada pela organização do evento.

A prefeitura atuará dando suporte a esse atendimento por meio de sua rede, formada por 13 Unidades de Pronto Atendimento (UPA), seis hospitais municipais e cinco coordenações de Emergência Regional (CER).

A prefeitura do Rio informou ainda que o plano assistencial da Secretaria Municipal de Saúde para a Copa do Mundo será gerido pela Central Municipal de Regulação (CMR) para as referências hospitalares, seguindo orientações do Ministério da Saúde. A CMR atende pelos telefones (21) 3111-2873/ 2874 / 2875.

Tags: campanha, Copa, doação, estoque, sangue

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.