Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Edital apoia empreendedores de educação com R$ 20 mil

Programa Start-Ed Lab busca empreendedores com produtos tecnológicos de educação em fase inicial

Porvir

Empreendedores que tenham soluções tecnológicas de educação em fase de desenvolvimento podem impulsionar as suas propostas com o apoio do Start-Ed Lab. Desenvolvido pela Fundação Lemann, o programa busca aumentar o impacto das startups apoiadas, oferecendo capacitações voltadas para o setor e um investimento no valor de R$ 20 mil para o desenvolvimento do projeto. As inscrições estão abertas até o dia 9 de junho.

O programa terá duração de seis meses, de julho a dezembro de 2014, e irá promover seis encontros de dois dias consecutivos uma vez por mês. O objetivo é conectar novos parceiros e preparar os empreendedores para desenvolver um produto mais direcionado para o seu público-alvo. Durante esse período, também acontecem outras atividades, como visitas a escolas, a outras startups e a eventos do setor.

Diferente do programa Start-Ed nas Escolas, que era direcionado para a implantação de produtos já existentes, o Start-Ed Lab foca em projetos que ainda estão em fase inicial. Para participar, os empreendedores devem ter uma proposta do seu produto estruturada, ainda que não esteja totalmente finalizada. Pode estar em fase de desenvolvimento ou já disponível no mercado há menos de 18 meses.

O produto a ser desenvolvido precisa ser a principal solução da startup e deve considerar a realidade das escolas brasileiras, podendo ser aplicável sem grandes investimentos tecnológicos. Não é necessário que a empresa já tenha registro formal, porém é importante possuir uma equipe preparada para ajudar na execução do projeto. O responsável pela inscrição deve estar 100% dedicado à startup, seja oficialmente legalizada ou ainda em fase de formação.

Além de receber apoio financeiro, os contemplados pelo programa irão participar de oficinas sobre empreendedorismo com foco no setor de educação – incluindo ferramentas de gestão, modelo de negócio e captação de investimentos –, receberão mentoria para validação do produto, participarão de conversas com profissionais da área, trocarão ideias com especialistas e passarão a integrar uma rede de empreendedores.

Etapas

O processo seletivo será realizado em três etapas. Em um primeiro momento, os formulários passarão por uma validação para ver se atendem aos requisitos do programa. Mediante essa análise, serão selecionados alguns inscritos para participarem de uma entrevista com a equipe da Fundação Lemann, que irá avaliar o nível de preparação e engajamento dos empreendedores. Na última etapa, eles apresentarão sua equipe e a proposta para a banca avaliadora, composta por especialistas no setor. Serão levados em conta alguns critérios como a experiência e motivação da equipe, a aplicação prática da proposta, um modelo de negócio escalável e o potencial de impacto da solução.

Os contemplados pelo Start-Ed Lab devem assumir o compromisso de realizar uma apresentação final sobre a sua evolução durante os seis meses, mencionar o programa em declarações à imprensa, devolver o valor para a Fundação Lemann em caso de mudanças de planos e ter pelos menos um integrante participando de todos os encontros e atividades propostas.

Para se inscrever, os empreendedores devem preencher um formulário disponível no site. Entre algumas das informações exigidas, estão dados do responsável pela submissão do projeto, breve currículo dos integrantes da equipe, características da startup, descrição da proposta e do produto, modelo de negócio e impacto. Os selecionados serão divulgados no dia 4 de julho, no site da Fundação Lemann.

Tags: captação, educação, fundação lemann, soluções tecnológicas, startup

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.