Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Bullying: veja as consequências na saúde para as vitimas e para os que praticam

Jornal do Brasil

Uma matéria da revista Science desta semana relata que crianças que sofrem Bullying são mais propensas a tendências suicidas, mesmo depois de crescidas; também são mais propensas a ficarem doentes e terem dores de cabeça e problemas estomacais, descobriram os pesquisadores. Um novo estudo divulgado pode ter encontrado a causa subjacente: um indicador específico da doença, chamado proteína C-reative (PCR), é maior do que o normal de vitimas de Bullying, mesmo q depois de terem envelhecidos. Em contraste com a pesquisa, os valentões parecem ser mais saudáveis.

A matéria relata que os pesquisadores se concentraram na proteína C-reative por que é um marcador comum, fácil de ser testada, e no sistema imunológico é característica de muitas doenças crônicas, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes, dores crônicas e depressões.

Para fazer o link do indicador com o bullying, os pesquisadores pediram a 1.420 jovens com idade entre 9 e 16 anos, que haviam sido intimidado ou que já intimidaram alguém. Foi perguntado aos jovens como eles se sentiam intimidando alguém ou sendo intimidados. Os pesquisadores realizaram testes de sangue em cada avaliação. As entrevistas com os jovens foram realizadas uma vez por ano, até que os participantes completassem 16 anos, e depois quando tinam 19 e 21 anos.

No curto prazo o efeito de intimidação nas vítimas foi imediata. Os níveis da proteína C-reative aumentou juntamente com o número de bullying ralatados, e mais que dobrou em aqueles que disseram que tinham sido intimidados três ou mais vezes, em relação ao ano anterior e em comparação a crianças que nunca haviam sido intimidadas. Nenhuma mudança foi constada em valentões, ou em crianças que não sofreram bullying.

Mesmo depois de 10 anos os níveis de C-rative ainda foram maiores no que nas crianças que nunca haviam sofrido bullying. Em valentões os níveis foram menos da metade em relação as crianças que sofreram o assédio.

O PCR elevado pode ser um caminho específico através do qual o estresse na infância leva a problemas de saúde ao longo da visa, concluem os pesquisadores. Os adultos que foram abusados ??quando crianças também mostram aumento da inflamação, medida pelos níveis de PCR, em alguns estudos.

Apesar dos benefícios para a saúde para os chamados valentões, os pesquisadores não aconselham a mexer com as pessoas para ter uma vida saudável. A vantagem provavelmente não reside na própria agressão, mas sim no controle elevado.

A matéria diz ainda que um dos pontos fortes do novo estudo, é que ele se concentra em uma medida específica, verificado repetidamente ao longo do tempo. "O PRC é claramente uma maneira em que o ambiente social pode ficar sobre a pele da pessoa", afetando a saúde para melhor ou pior, diz ele.

Tags: bullying, doenças, revista, SAÚDE, science

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.