Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Ciência e Tecnologia

Programa dá mentoria on-line a aluno de rede pública

Plataforma ajuda a desenvolver motivação, autonomia, persistência e inspiração a partir de desafios

PorvirFernanda Kalena

Desenvolver nos estudantes as habilidades socioemocionais é um dos grandes desafios dos cursos a distância. Como incentivar o espírito colaborativo, a autonomia e a motivação em cursos em que alunos e professores ou mentores só se encontram pela internet? Um programa que está propondo uma resposta para esse desafio é o Ismart Online, novo programa do Ismart, instituto que oferece bolsas de estudo em escolas particulares para alunos da rede pública com excelência acadêmica. Eles colocam à disposição de talentos muito jovens o acompanhamento de um especialista – alguém também de origem humilde e bem colocado no mercado – com quem meninos e meninas que vivem em situação de vulnerabilidade social poderão discutir interesses, anseios e dúvidas quanto ao futuro.

O curso é voltado para alunos de 12 e 13 anos que já foram identificados no processo seletivo do instituto para o programa presencial, mas não conseguiram chegar à etapa final e conquistar a bolsa de estudos. A intenção do Ismart Online é preparar os estudantes de baixa renda para prestar o vestibulinho de escolas particulares renomadas, que premiam os melhores colocados com a gratuidade da mensalidade.

O curso on-line tem duração de nove meses e é todo estruturado em uma plataforma adaptativa que, além dos conteúdos de português e matemática, possui também o módulo chamado de “cultura”, que é justamente onde fica o programa de mentoria para trabalhar com os alunos as habilidades não cognitivas. “Acreditamos no desenvolvimento integral do aluno. Queremos que eles entendam que desenvolver essas habilidades é a chave para o sucesso dele, para que seus objetivos sejam conquistados”, explica Beatriz Mantelato, coordenadora do projeto de mentoria do Ismart Online.

Esse módulo é baseado em quatro grandes pilares: motivação, autonomia, persistência e inspiração. Em cada um deles, os temas são trabalhados através de  missões e cada aluno terá que resolver um desafio. Para isso, eles contam com um mentor para ajudá-los no processo, que os auxilia através de reuniões mensais via videoconferência.

A primeira turma começou agora em abril, com 200 alunos espalhados em três cidades – São Paulo, São josé dos Campos e Rio de Janeiro. E 40 mentores escolhidos a dedo. Segundo a coordenadora, para selecionar esses mentores foram levados em conta alguns critérios, como ter sido bolsista do Ismart, estar entre o último ano da graduação e ter se formado há até 4 anos e ter tido um salto grande na carreira impulsionado pela bolsa de estudos. “Procuramos pessoas com grandes aspirações, que estejam bem posicionadas no mercado de trabalho, mas que possuam uma origem simples. Queríamos que tivessem histórias parecidas com a de nossos alunos para que isso servisse de exemplo e inspiração para eles.”

A primeira missão passada para a turma foi a de transformar uma atitude reativa, de escolha deles, em uma proativa. “Além de explicarmos esses conceitos, mostramos para eles a importância da mudança de postura, de deixar algo acontecer, para o fazer acontecer em um processo mais dinâmico”, afirma Mantelato, que completa: “Muitas vezes os alunos não tem essas referências em outros ambientes de suas vidas. Ter por perto alguém que os instigue e mostre as possibilidades de crescer é algo muito valioso”.

Tags: desafios, ensino básico, ismart online, plataforma adaptativa, vestibulinho

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.