Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Pesquisadores remontam caminhos percorridos por Dinossauros

Jornal do Brasil

Há mais de 100 milhões de anos os dinossauros deixaram um conjunto extenso de pegadas ao em uma praia que agora está preservada em Glen Rose, Texas. Impressões deixadas por ambos, um herbívoro de pescoço comprido e um predador bípede de três dedos levaram alguns paleontólogos a sugerir que as pegadas preservadas são de 1940, disse uma equipe liderada por um colecionador profissional de fósseis profissional. Agora os pesquisadores remontaram as pegadas antigas no ciberespaço, um deleite para os paleontólogos que é ainda mais especial, porque algumas dessas faixas foram mais tarde perdidas ou destruídas, é o que relata uma matéria da revista Science desta semana.

Primeiro a equipe digitalizou fotos tiradas durante a escavação de 1940, convertendo cada uma em arquivo digital de 42 megapixels. Porque muitas das imagens sobrepostas e continha marcos facilmente identificável a equipe poderia usar um software sofisticado para costurar 12 dos arquivos digitais em conjunto para criar um único modelo 3D de 45 metros de comprimento do site. Embora algumas partes do modelo sejam mais detalhadas do que as outras, os pesquisadores são capazes de passear virtualmente através do site e estudá-la como se ele ainda existisse em sua forma original. Com a nova reconstrução, os paleontólogos podem agora analisar as pegadas e determinar melhor as coisas, como o tamanho, os movimentos, e andar na velocidade dos dinossauros que deixaram as pegadas - o que, por sua vez, pode revelar se um antigo predador realmente “perseguia” sua presa ao longo de uma linha da costa antiga ou simplesmente caminhava por mais ou menos ao mesmo tempo.

Tags: Dinossauro, pesquisa, reconstrução, revista, science

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.