Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Dilma: estamos garantindo que as meninas do país sejam mulheres saudáveis

Presidente participou da cerimônia de lançamento da vacinação nacional contra o HPV

Jornal do Brasil

A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta segunda-feira (10), que a vacinação contra o HPV vai garantir que as meninas do país se tornem mulheres saudáveis. Postos de saúde e escolas públicas e privadas iniciaram a vacinação contra HPV em meninas de 11 a 13 anos. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, formado por 5,2 milhões de meninas nessa faixa-etária. 

“Com essa medida, o que nós estamos garantindo é que as meninas deste país sejam mulheres saudáveis. E por que isso é importante? Porque são vocês o futuro deste país, mas vocês são o presente também, e porque vocês são o presente é que nós temos de fazer essas vacinas”, disse Dilma.

Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para meninas de 9 a 11 anos e, em 2016, às meninas que completam nove anos. Com isso, o Brasil, em apenas dois anos, protegerá a faixa etária (meninas de 9 a 13 anos) que melhor se beneficia da proteção da vacina. Na cerimônia, Dilma também destacou a importância de o governo arcar com o preço das doses e a transferência de tecnologia, que traz empregos e conhecimento para o Brasil.

“O ministro disse que o custo de cada dose, e são três, seriam R$ 500, se a gente fosse comprar no mercado, multiplicado por três, dá R$ 1,5 mil, valor que pode fazer com que certas famílias não consigam vacinar as filhas. Daí é importante a parceria de transferência de tecnologia, que permite ao Brasil assegurar que se gere empregos aqui. Essa fábrica gera saúde para as meninas e emprego para todos os adultos”, explicou.

Para a produção da vacina contra o HPV, que provoca câncer do colo do útero, o Ministério da Saúde firmou Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Instituto Butantan e o laboratório privado Merck Sharp & Dohme (MSD). Será investido R$ 1,1 bilhão na compra de 41 milhões de doses da vacina durante cinco anos – período necessário para a total transferência de tecnologia ao laboratório brasileiro. A PDP possibilitou uma economia estimada de R$ 83,5 milhões na compra da vacina em 2014. O Ministério da Saúde pagará R$ 31,02 por dose, o menor preço já praticado no mercado.

O Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses para o primeiro ano de vacinação. A vacina utilizada é a quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18) do HPV, dos quais dois (subtipos 16 e 18) são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo. Usada como estratégia de saúde pública em 51 países, a quadrivalente é recomendada pela Organização Mundial da Saúde e tem eficácia de 98% contra o vírus HPV.

Tags: campanha, colo, nacional, útero, vacinação

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.