Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Ciência e Tecnologia

No Japão unidade da Novartis passa por investigação criminal 

Jornal do Brasil

Uma matéria da revista Science desta semana informa que o Ministério da Saúde, Trabalho e bem estar do Japão, pediu hoje ao Ministério Público para investigar uma possível violação das leis penais de comercialização de drogas pela subsidiária japonesa da gigante farmacêutica Novartis, empresa suiça. O Ministério diz que a empresa exagerou nos benefícios contra a hipertensão, no remédio Valsartan.

Segundo a matéria da revista, em julho passado a Novartis Pharma admitiu que um ex-funcionário criou um conflito de interesses através da participação em estudos clínicos do remédio valsartan, vendidos sob o nome comercial Diovan, conduzido por cinco escolas médicas japonesas, enquanto escondia sua filiação com a empresa. Anúncios da Novartis Pharma apontaram que o uso de Diovan reduzia o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral em pacientes com hipertensão melhor do que medicamentos alternativos. Segundo a imprensa japonesa, a empresa pode sofrer multas de US$ 20.000, e há uma pequena chance dos executivos serem presos.

Hoje a Novartis Japão publicou um comunicado em japonês no seu site reconhecendo a investigação e pedindo desculpas "aos pacientes, seus familiares, profissionais de saúde e cidadãos, por causar grande preocupação e angústia." Como em declarações anteriores, a Novartis se comprometeu a cooperar plenamente com as autoridades, mas não admitiu qualquer irregularidade.

Tags: Japão, Ministério, novartis, revista, science

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.