Jornal do Brasil

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Ciência e Tecnologia

Brasil e Reino Unido debatem governança na internet

Agência Brasil

O Brasil e o Reino Unido discutiram hoje (18) governança na internet no encontro entre os respectivos chanceleres, Luiz Alberto Figueiredo e William Hague, em que manifestaram a importância de debater o tema. O governo britânico é um dos participantes já confirmados da Reunião Multissetorial Global sobre Governança na Internet, que ocorre entre os dias 23 e 24 de abril, em São Paulo, com participação de governos, empresas, acadêmicos e sociedade civil.

O ministro brasileiro expressou repúdio em relação às atividades da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, em especial ao monitoramento de dados da presidenta Dilma Rousseff e da Petrobras.

"[A segurança na internet] é um tema novo nas relações internacionais, tema que requer discussão profunda e multissetorial. Eu acho que todos os países estão engajados nisso, porque de grande importância hoje em dia, nas relações humanas e entre Estados", disse Figueiredo.

William Hague, por outro lado, mostrou descrença em relação ao controle dos Estados nesse âmbito, sobre o qual os governos, a sociedade civil e a indústria têm de debater. Para ele, a internet tem de ser aberta, porém segura.

"Somos naturalmente céticos em relação ao controle dos Estados. É importante o dinamismo da internet para a inovação e a liberdade de expressão. Isso é algo que temos que estar conscientes em todas as discussões", explicou

A Reunião Multissetorial de São Paulo foi um dos desdobramentos da resolução Direito à Privacidade na Era Digital, aprovada em dezembro passado pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). A resolução foi um esforço conjunto entre o Brasil e a Alemanha na tentativa de elaborar uma regulação no âmbito da internet, como reação às denúncias de espionagem norte-americana aos dois países.

Tags: Brasileiro, chanceler, espionagem, Redes, tecnologia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.