Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Ciência e Tecnologia

Nova substância dopante pode estar circulando em Sochi 

Jornal do Brasil

Com início dos jogos Olímpicos de Inverno na última sexta feria (7 de fevereiro), há uma corrida entre os atletas que usam substâncias proibidas para obter vantagem diante dos demais, e os peritos que tentam encontrá-los. Uma nova substância esta na mira dos peritos, no dia 2 de fevereiro a TV alemã WDR transmitiu uma investigação secreta sobre um cientista russo que estaria vendendo 100 miligramas de uma substância chamada “Full-Size MGF”, por $ 10.000,00. Os repórteres levaram uma amostra a um especialista em doping, chamado Mario Thevis, um químico forense do Centro de Pesquisa Preventiva do Doping no Esporte alemão, da Universidade de Colônia, o cientista confirmou que a amostra continha fator de crescimento mecano (MGF), uma variante semelhante à insulina Fator 1 (IGF-1), proteína humana, que pode induzir o crescimento muscular. Seriam detectáveis pelos métodos de testes atuais.

A revista relata ainda que o cientista Mario Thevis disse que a substância encontrada na amostra dos jornalistas, o mais próximo para descrevê-la é a humano IGF-1 isoforma 4, uma variante de splicing do gene IGF-1. Ela é chamada de MGF Mecano por conta do fator de crescimento que é o MRNA de isoforma quatro, que é elevada quando o estresse mecânico é aplicado ao tecido muscular. Ainda não se sabe quais são os efeitos colaterais desta substância, diz o cientista. Mas ele alerta que a substância pode causar qualquer um dos efeitos associados à IGF-1, como problemas cardiovasculares por exemplo. Mesmo ainda não podendo provar, ele diz que um dos fatores de crescimento tem efeitos causadores de câncer. 

Tags: ainda, Doping, esporte, muscular, olimpíadas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.