Jornal do Brasil

Terça-feira, 22 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Ciência e Tecnologia

Fundação para Pesquisa da Aids lança projeto de cura do HIV até 2020

Cem milhões de dólares deverão ser investidos em pesquisas nos próximos seis anos

Jornal do Brasil

A amfAR, Fundação para Pesquisa da Aids, lançou oficialmente na noite de ontem, durante seu baile anual em Nova York, a ação “Countdown to a Cure for HIV/AIDS” (Contagem Regressiva para a Cura do HIV), uma campanha que tem como objetivo encontrar a cura para a doença até 2020. A ideia é que 100 milhões de dólares sejam investidos em pesquisas voltadas para o tratamento do vírus durante os próximos seis anos.

“Uma década atrás, a cura do HIV foi considerada por muitos, se não por todos, da comunidade científica, como algo impossível”, afirma Kevin Robert Frost, CEO da amfAR. “Mas a ciência deu grandes passos nos últimos anos e, atualmente, há um consenso generalizado entre os pesquisadores de que uma cura para a doença é possível e inclusive provável.”

Cem milhões de dólares deverão ser investidos em pesquisas nos próximos seis anos.

Com uma economia crescente, os recentes avanços tecnológicos e o dinamismo da comunidade científica, agora é a hora de nos comprometermos a encontrar uma cura acessível e, finalmente, por fim à epidemia global de HIV / aids”, acrescentou o presidente do conselho da amfAR, Kenneth Cole.

"Há um consenso de que o obstáculo principal para a cura são os reservatórios de HIV que persistem em várias partes do corpo, impermeáveis à terapia antirretroviral”, diz a Dra. Rowena Johnston, vice-presidente e diretora de pesquisa da ONG. A amfAR estabeleceu um “roteiro de pesquisa” que identifica os quatro passos necessários para eliminar esta barreira: mapear as localizações precisas dos reservatórios; entender como o HIV resiste dentro deles; precisar a quantidade de vírus; e, finalmente, eliminar o vírus.

Em 2013, pesquisadores financiados pela amfAR foram capazes de documentar o primeiro caso de uma criança a ser curada e um grupo de pacientes na França que foram considerados em remissão (ainda soropositivos, mas sem nenhum sinal de progressão da doença).

Portal Terra


Tags: HIV, aids, amfar, campanha, cowntdown to a cure, pesquisa

Compartilhe: