Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

9 dicas para ajudar a iniciar e a concluir um Mooc

Os cursos on-line, abertos e gratuitos, permitem acesso ao conhecimento de  universidades de elite

PorvirDavi Lira

Com a popularização dos Moocs (os cursos on-line, abertos e gratuitos), movimento iniciado pelas plataformas norte-americanas Coursera, edX e Udacity a partir do ano passado, centenas de milhares de usuários puderam ter acesso ao conhecimento oferecidos por universidades de elite, como Harvard e Stanford. Com a criação recente de outras plataformas nacionais de Moocs em países como China, França e Reino Unido, além da tradução de cursos em vários idiomas, inclusive o português, essa oferta ficou ainda mais próxima do usuário. O problema, no entanto, é que dos milhares de internautas que se inscrevem para um Mooc, 90% deles simplesmente abandonam o curso.

Os dados, do site especializado em tecnologia Business Insider, ainda mostram que a maioria dos usuários cadastrados em cursos disponibilizados em uma dessas plataformas nem sequer chegam a finalizar a primeira parte do treinamento. Um dos principais motivos, segundo a publicação, não é mistério para ninguém. Aproveitando a novidade da emergência desse tipo de curso, oferecido gratuitamente, muitos usuários não veem problema algum em abandonar o Mooc tão logo surja algum “imprevisto”. Seja por falta de tempo, de despreparo para essa nova forma de aprendizado ou simplesmente desinteresse pelo curso logo após a inscrição.

O fato é que, se antes o problema era o acesso restrito a esse tipo de conhecimento, hoje o desafio é outro: fazer com que os participantes consigam concluir o Mooc no qual se inscreveram. Então, para facilitar não apenas a conclusão, como o próprio planejamento e escolha do curso que mais encaixa no perfil de cada usuário, confira algumas dicas que podem ajudar o usuário de Mooc de primeira viagem a entrar nesse novo universo e sobreviver a todo e qualquer obstáculo que surgir.

1. Teste as plataformas antes de começar um Mooc

O movimento de criação de novas plataformas só começou. Cada vez mais surgem outros portais que oferecem os cursos massivos abertos, no geral, voltados ao ensino superior. No entanto, por enquanto, a maioria dos usuários desse tipo de curso está cadastrada nas três principais plataformas de Moocs: Coursera, edX, e Udacity. Juntas, elas já têm mais de 4 milhões de usuários. Assim, com a emergência de novas plataformas com diferentes funcionalidades, é fundamental avaliar qual é a mais adequada para seu estilo de estudo e gama de interesses.

No edX, por exemplo, é possível ter acesso a transcrição das videoaulas. Na Udacity, o desmembramento do conteúdo é maior. Ou seja, as videoaulas são divididas em assuntos mais específicos. Nos links abaixo, você consegue conferir a relação completa de cursos oferecidos por cada plataforma (já é um bom começo!):

2. Escolha o curso certo

Além dessa análise mais técnica das funcionalidades, na hora de escolher um curso, é fundamental prestar bastante atenção ao conteúdo programático, a dinâmica de aulas e os objetivos. Para tanto, vale a pena conferir o catálogo de Moocs oferecidos nos sites desses portais e verificar quais deles têm mais a ver com a área de conhecimento que você busca. Analisar a página inicial com informações básicas dos cursos e os vídeos tutoriais de apresentação pode fazer a diferença.

Para o Business Insider, é recomendável preferir as grandes plataformas, uma vez que os cursos presentes nelas foram produzidos por instituições de prestígio. Outra dica que a publicação dá é escolher cursos dos “professores-estrela”, quer dizer, aqueles que já têm uma reputação conhecida em outras plataformas digitais, com o YouTube. Geralmente esses professores já têm experiência na produção de aulas no ambiente virtual. No entanto, a melhor forma de descobrir mais informações sobre a qualidade e a reputação do professor é mesmo via Google. Então, não hesite em conferir mais dados sobre o professor no buscador.

3. Faça as atividades e responda aos quizzes

É comum muitos usuários apenas se cadastrarem no Mooc para ter acesso ao material disponibilizado pelos instrutores. No entanto, para aqueles que querem usufruir do processo como um todo, é importante que os questionários e os exercícios que fazem parte do Mooc sejam levados a sério. São eles que vão ajudar a situar o nível de aprendizado do aluno. A realização das atividades tem relação direta com a apropriação do conhecimento pelo participante. Quem não realiza o cronograma do curso, que inclui tais tarefas, tende a abandonar o curso mais facilmente.

4. Não deixe de considerar os pré-requisitos

Se um curso diz que você precisa saber álgebra linear e que as noções básicas sobre esse assunto não serão trabalhadas no Mooc, leve a sério tal observação. Nada de pensar que você vai conseguir aprender álgebra no decorrer do curso. O candidato leigo que se aventura em um curso dessa natureza tem mais chances de ficar para trás em relação aos demais e de ficar frustrado por conta dessa situação. Com isso, ele é mais propenso a abandonar o curso. Assim, se você se interessar em participar de um curso que não seja da uma área que você domine, prefira Moocs que trabalhem com abordagens introdutórias e estejam abertos à participação de profissionais de quaisquer áreas de conhecimento.

5. Defina um calendário de estudos e não deixe de cumpri-lo

Um dos maiores benefícios dos cursos on-line é que eles podem ser feitos em qualquer hora e em qualquer lugar. Essa vantagem, se não for bem administrada, acaba virando desvantagem. Ou seja, se transforma numa das razões que fazem as pessoas perderem o foco no curso e logo desistirem.

Dessa forma, para cursos que possuem um calendário específico de início, meio e fim, é preciso disciplina. Assim, recomenda-se a dedicação aos estudos de maneira a contemplar a quantidade de horas pré-determinadas pelos organizadores do curso para cada lição. A construção dessa agenda deve levar em conta os horários livres do usuário e os prazos para a realização de testes e eventuais encontros virtuais com instrutores. Evite grandes intervalos ou pausas durante o curso.

6. Antes de começar o Mooc, use uma semana para conhecer mais sobre ele

Não desconsidere o conteúdo básico disponibilizado na página de cada curso. Leve a sério os materiais introdutórios, os vídeos explicativos sobre a dinâmica das aulas e as orientações prévias repassadas pelos instrutores aos novos participantes do Mooc. E esteja sempre preparado para o que vai vir adiante. Geralmente o grau de complexidade do curso vai aumentando a cada nova lição.

7. Escolha um curso que você realmente tem uma boa razão para fazê-lo

Seja por questões profissionais ou pessoais, na hora da escola do curso, prefira aquele em que a motivação para realizá-lo é maior. É preciso haver uma boa razão ou uma paixão pessoal para a escolha de determinado Mooc. Isso é muito importante na medida em que o inscrito, para completar as atividades, terá comprometido a deixar de lado parte do tempo livre ou do hobby para se concentrar no curso.

8. Conecte-se com o professor e com outros participantes

O estereótipo do curso on-line é que ele é feito inteiramente sozinho, e o usuário acaba que não tendo nenhum contato com o professor ou até mesmo com outros colegas. Essa realidade só será concretizada se o usuário assim a permitir. Isso porque, atualmente, todas as plataformas já oferecem ferramentas que permitem alunos postarem perguntas para os instrutores e até participarem de debates com colegas do mesmo curso. É importante perceber que a integração com outros participantes faz com que o usuário se sinta menos solitário e se enxergue mais como participante de uma classe, mesmo sendo ela virtual.

9. Planeje o tempo que está disposto a reservar para o Mooc

Seja honesto consigo mesmo: você tem tempo para fazer um Mooc? Você está preparado para gastar cerca de 1h30 para realizar os testes de avaliação de desempenho, presentes nos cursos? Antes de se inscrever para um curso, verifique se você está disposto a despender o tempo necessário para a sua realização. Ou caso realmente prefira fazer um curso dessa natureza, que tal optar por uma imersão intensiva em momentos mais adequados? Talvez ela seja a melhor escolha para usuários ocupados.

Com informação do Business Insider

Tags: aprendizado, avaliação de desempenho, conhecimento, curso online, Enem, inclusão digital

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.