Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Protetor solar de marca argentina causa dermatite em crianças

Portal Terra

O que era para ser uma tarefa de prevenção terminou como uma dor de cabeça. Bebês de vários lugares foram afetados pela utilização de um protetor solar da marca argentina Dermaglós que provocou quadros de dermatite e alergia. Após a denúncia dos pais, a Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica (ANMAT) suspendeu a comercialização do produto. As informações são do jornal Clarín.

O protetor solar em questão é elaborado pelo Laboratório Andrómaco que, por conta das queixas recebidas, iniciou a retirada voluntária de vários lotes do mercado do Dermaglós Protector Solar FPS70.  “Vale destacar que os estudos realizados com o produto nas etapas de teste para o lançamento indicaram que cumpriu as funções de maneira adequada e sem gerar reações adversas. O Laboratório Andrómaco continuará a fazer investigações sobre o produto. Por este motivo, de forma voluntária, a empresa  decidiu como prevenção retirar o produto de circulação”, disse o comunicado de imprensa da empresa.

Uma das províncias que teve mais casos registrados foi La Pampa. A Defesa do Consumidor foi acionada para receber denúncias de casos do tipo. A ANMAT informou que o laboratório retirou das prateleiras os lotes 0001, 0006 a 0021, 0023 a 0027, 0030 a 0042 e 0045 a 0048. Os pais dos bebês afetados decidiram criar um grupo no Facebook, intitulado Dermaglós FPS 70, onde contam as experiências, se organizam para reclamar e até postam fotos das crianças com alergia ao produto. Mais de 1,3 mil pessoas participam do grupo. O protetor solar também é vendido no Brasil.

Tags: crianças, dermatologia, produto, Risco, SAÚDE

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.