Jornal do Brasil

Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Ciência e Tecnologia

É hora de programar para 10 milhões de alunos nos EUA

Fapesp

Barack Obama, Marck Zuckemberg, Bill Gates e até a Shakira estão chamando: está na hora de programar. Eles e outras personalidades e instituições de peso, como Google, Apple, Microsoft e Amazon, apoiam a campanha Hour of Code, que pretende apresentar a linguagem dos códigos para 10 milhões de alunos de todas as idades dos Estados Unidos que começou segunda-feira,dia 9. A iniciativa, liderada pela organização sem fins lucrativos Code.org, estimula professores ou mesmo os próprios estudantes a usarem tutoriais de apenas uma hora para se iniciar na programação.

“Aprender a programar não é só importante para o seu futuro. É importante para o futuro do país. É por isso que estou pedindo que você se envolva. Não apenas jogue um novo videogame. Faça um. Não apenas baixe o aplicativo mais novo. Ajude a criar um. Não apenas jogue no seu celular. Programe o jogo”, disse o presidente Barack Obama ao convocar os jovens a participar da campanha, que acontece ao longo da já tradicional Semana do Ensino da Ciência da Programação, que vai de ontem (9) até domingo (15).

Campanha Hour of Code, que pretende apresentar a linguagem dos códigos para 10 milhões de alunos de todas as idades dos Estados Unidos nesta semana
Campanha Hour of Code, que pretende apresentar a linguagem dos códigos para 10 milhões de alunos de todas as idades dos Estados Unidos nesta semana

O chamado ocorre em um momento em que as profissões relacionadas à ciência da computação são as mais bem pagas do mercado norte-americano e, apesar disso, apenas 10% das escolas ensinam programação. A meta – ousada – da iniciativa é inverter essa proporção, ou seja, fazer com que 90% das escolas adotem essas aulas. “Hoje estamos cercados por tecnologia. Muitos estudantes têm seus próprios tablets e celulares, mas poucos estão aprendendo como os computadores funcionam. Atividades simples de ciência da computação podem estimular a criatividade e a habilidade de resolver problemas. Ao ter contato com o pensamento computacional cedo, os estudantes terão bases sólidas para o sucesso em qualquer carreira que escolherem no futuro”, dizem os organizadores na brochura que lançou a campanha. Ainda de acordo com o documento, dos 10% dos alunos que têm acesso a esse tipo de aula, apenas 4% são do sexo feminino e, ainda com relação ao total, só 3% são afrodescendentes.

Assim, pelo site da campanha, é possível navegar como aluno ou como professor. Os alunos devem acessar o menu Learn. Nessa página, haverá tutoriais para para aprender a programar em Java e outras linguagens, a desenvolver aplicativos e programar sem estar conectado à internet. Apesar de o site e de o vídeo tutorial para iniciantes, do qual participam Bill Gates e Mark Zuckemberg, estarem em inglês, a primeira atividade proposta de introdução à programação está disponível em várias línguas, inclusive em português. Nele, o aluno é convidado a comandar os movimentos de um Angry Bird em direção a um porquinho malvado.

Além dos tutoriais para uma hora de programação, os alunos podem ir além e participar de atividades de aprofundamento. Há também a opção de consultar grupos que estejam se organizando presencialmente para aprender a programar em uma hora. Para professores, a plataforma oferece a opção Teach no menu. Lá, é possível ter acesso a guias de como promover a programação em sala de aula ou mesmo na escola inteira. Não é preciso ter nenhum conhecimento prévio sobre ciência da computação para promover a hora de programar.

Fora do site da campanha, outras organizações também aderiram e estão oferecendo sistemas para a campanha. É o caso da Khan Academy. Hoje, quem tem cadastro no site recebeu um email assinado por Salman Khan, seu fundador, convidando os usuários a programar um cartão de boas festas em uma hora. “Quando eu comecei a Khan Academy, eu consegui montar o site com conhecimentos bem rústicos de programação que eu tinha adquirido na faculdade. Os fundadores do Facebook, do Instagram e do Google também começaram suas trajetórias com apenas uma linha de código. Todos os grandes programadores começam aí. Qualquer um pode aprender”, disse ele.

No Brasil, não há dados oficiais de quantas escolas de fato ensinam ciência da computação aos alunos – o que ocorre com mais frequência em escolas de ensino médio técnico.

Tags: códigos, hour of code, linguagem, programação, tutoriais

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.