Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Março de 2017

Ciência e Tecnologia

Avião movido a energia solar faz primeiro voo intercontinental

Jornal do Brasil

O Solar Impulse, avião movido a energia solar, faz um voo histórico. Hoje a aeronave deu início à sua primeira viagem intercontinental, em trajeto entre a Europa e a África. Esta é a segunda experiência do Solar Impulse e o mais longo voo também. Em 2011, a aeronave realizou voo teste da Suíça para França e Bélgica.

Desta vez, a aeronave decolou da Suíça rumo ao Marrocos, em trecho de 2.500 km, sobrevoando os Montes Pirineus e o Mar Mediterrâneo. Todo o trajeto será realizado em 48 horas. Para percorrer grandes distâncias sem o uso de combustíveis fosseis, o Solar Impulse conta com a expertise técnica, polímeros de alta tecnologia e materiais leves de armazenamento de energia da Bayer MaterialScience, parceira oficial do projeto.

Neste novo desafio, os criadores do projeto, Bertrand Piccard e André Borschberg, farão turnos diferentes para pilotar a aeronave, que fará escala em Madri, na Espanha. O voo para Marrocos e a escala na capital espanhola servirão também como experiência para os controladores da missão, que poderão testar e adequar o Solar Impulse aos padrões internacionais de tráfego aéreo e logística de manutenção.

A nova viagem do Solar Impulse vai coincidir com o início das obras de construção da maior usina de energia solar já vista no mundo, na região de Ouarzazate, no Marrocos. A Agência Marroquina para Energia Solar (em ingles, MASEN), que recepcionará os pilotos do Solar Impulse no país, lidera a implantação de um Plano Solar Integrado Marroquino, que deve gerar, em 2020, um total de 2.000 MW e evitar a emissão de 3.7 milhões de toneladas de CO2. 

“Estamos encantados pela visão deste projeto pioneiro, que claramente demonstra que as tecnologias limpas que estamos promovendo com o Solar Impulse também podem ser utilizadas em nossa rotina diária”, afirma Bertrand Piccard.

 

Tags: avião, CIÊNCIA, intercontinental, tecnologia, voo

Compartilhe: