Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

Ciência e Tecnologia

Ensino de línguas acelera o desenvolvimento cognitivo em crianças

Jornal do Brasil

JB Online

DA REDAÇÃO - Estudos do Instituto de Psicologia (IP) da Uuniversidade de São Paulo (USP) sobre a influência do bilinguismo precoce no desenvolvimento cognitivo de crianças, comprovam que uma criança com boa proficiência em duas línguas, em geral, intensifica o que os especialistas chamam de controle inibitório ou seleção de atenção.

Segundo pesquisas, o controle inibitório, como o próprio nome diz, inibe a atenção aos estímulos menos importantes. Sendo assim, além da aceleração no desenvolvimento cognitivo (antecipação da entrada no pensamento operatório), crianças bilíngues tem uma antecipação na percepção da relatividade dos nomes. Por exemplo, ela sabe que uma mesa pode se chamar mesa, table, tisch (alemão) ou outro nome. A criança entende que o objeto independe do nome que lhe é dado.

Para Jean Piaget, psicólogo e mestre em comportamento infantil, a presença de duas línguas no ambiente gera um desequilíbrio inicial que, codificado pelo esforço ao entendimento, traz resultados vantajosos para a estrutura de conhecimento da criança. Ao se deparar com uma pessoa falando outra língua, a criança busca a equilibração de seus conhecimentos linguísticos aprendendo o novo idioma.

O curso de idiomas CCAA prepara salas com a intenção de equilibrar os estímulos e conquistar resultados em atenção e aprendizado. José Lyra, coordenador de franquias do CCAA explica que espaços configurados dessa maneira deveriam ser maioria, pois são fundamentais para estimular a curiosidade e para a produção de ideias. Segundo ele, a arquitetura e a decoração das salas são ainda bastante defasadas.

- É preciso que todo o ambiente consiga gerar um clima de confiança e amizade e, mais do que isso, proporcione controle da atenção em sala de aula - explica Lyra.

Compartilhe: