Jornal do Brasil

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País - Carnaval 2018

Beija-Flor conquista seu 15º título no Carnaval carioca

"Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu" foi enredo

Jornal do Brasil

A Beija-Flor de Nilópolis venceu o Carnaval carioca, desfilando no segundo dia do Grupo Especial, na Sapucaí, com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu", do carnavalesco Cid Carvalho. Num resultado disputado, nesta quarta-feira (14), a escola de Nilópolis venceu por um décimo a Paraíso do Tuiuti.

A campeã Beija-Flor aproveitou os 200 anos do romance "Frankenstein", de Mary Shelley, para fazer um paralelo com as mazelas brasileiras. O enredo fez uma extensa crítica à sociedade brasileira, incluindo o campo político e a intolerância religiosa.

Uma das agremiações mais elogiadas no Grupo Especial do Carnaval carioca, a Tuiuti ficou com o vice-campeonato. Com o enredo "Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?", do carnavalesco Jack Vasconcelos, a escola de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, trouxe uma polêmica e comentada representação do presidente Michel Temer como o "Vampiro do Neoliberalismo". A Tuiuti também representou os paneleiros que pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff como fantoches manipulados. 

>> Neguinho da Beija-Flor diz que resultado no Rio valorizou enredos críticos

>> Viradouro ganha título e volta ao grupo especial do carnaval do Rio de Janeiro

Escola desfilou com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

>> Beija-Flor encerra desfile com monstros e críticas à corrupção e à desigualdade

>> Paraíso do Tuiuti fala de escravidão e levanta o público

Leia o samba:

Sou eu…

Espelho da lendária criatura

Um mostro…

Carente de amor e de ternura

O alvo na mira do desprezo e da segregação

Do pai que renegou a criação

Refém da intolerância dessa gente

Retalhos do meu próprio criador

Julgado pela força da ambição

Sigo carregando a minha cruz

A procura de uma luz, a salvação!

Estenda a mão meu senhor

Pois não entendo tua fé

Se ofereces com amor

Me alimento de axé

Me chamas tanto de irmão

E me abandonas ao léu

Troca um pedaço de pão

Por um pedaço de céu

Ganância veste terno e gravata

Onde a esperança sucumbiu

Vejo a liberdade aprisionada

Teu livro eu não sei ler, Brasil!

Mas o samba faz essa dor dentro do peito ir embora

Feito um arrastão de alegria e emoção o pranto rola

Meu canto é resistência

No ecoar de um tambor

Vêm ver brilhar

Mais um menino que você abandonou

Oh pátria amada, por onde andarás?

Seus filhos já não aguentam mais!

Você que não soube cuidar

Você que negou o amor

Vem aprender na Beija-Flor

___

Clique nos links abaixo e veja imagens dos desfiles e detalhes do que as escolas do Grupo Especial apresentaram no Sambódromo:

Primeiro dia de desfiles do Grupo Especial:

>> Império Serrano leva as maravilhas e tradições milenares da China à avenida

>> São Clemente conta a história da Escola de Belas Artes

>> Vila Isabel de Paulo Barros explora passado e futuro

>> Paraíso do Tuiuti fala de escravidão e levanta o público

>> Grande Rio bota o Cassino do Chacrinha na roda

>> Mangueira: escola fala de crise, faz crítica a prefeito e resgata antigos carnavais

>> Mocidade fecha 1º dia de desfiles com viagem pela Índia

Segundo dia de desfiles do Grupo Especial:

>> Unidos da Tijuca conta vida e obra de Miguel Falabella

>> Portela viaja pela Europa, Brasil e Nova York, fazendo crítica à xenofobia

>> União da Ilha põe água na boca com desfile sobre gastronomia brasileira

>> Salgueiro celebra a força das mulheres negras

>> Imperatriz resgata o Museu Nacional, suas riquezas e relíquias

>> Beija-Flor encerra desfile com monstros e críticas à corrupção e à desigualdade



Tags: 2018, campeã, carnaval, enredo, escola de samba, quadra, rio de janeiro, samba, sambódromo, sapucaí

Compartilhe: