Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Outubro de 2017

Rio - Carnaval 2017 Rio

Ivete e Portela marcam noite de Desfile das Campeãs do carnaval do Rio

Foram lembrados acidentes da Paraíso de Tuiuti e Unidos da Tijuca 

Jornal do Brasil

Neste sábado (4) a Marquês de Sapucaí encerrou o carnaval carioca com o desfile das escolas campeãs. A noite foi marcada pela euforia do público com Ivete Sangalo, a homenageada da Grande Rio, e a beleza da vencedora Portela.

A Beija-Flor abriu a noite com o tema A Virgem dos Lábios de Mel, inspirada na obra de José de Alencar, que narra de forma poética o encontro de amor entre um português e uma índia.

Os acidentes com carros alegóricos da Paraíso de Tuiuti e Unidos da Tijuca foram lembrados quando rosas foram distribuídas ao público do setor 1, atingido pela alegoria no primeiro desfile de domingo (26). 

A Mangueira voltou ao Sambódromo com seu enredo sobre santos, mas sem uma das alegorias. Conforme noticiou o jornal Extra, o carro que trazia as imagens de Jesus e Oxalá causou desconforto na Arquidiocese do Rio. No Facebook, o carnavalesco Leandro Vieira postou uma foto da alegoria sozinha no barracão e disse sentir-se "incompleto".

>> Beija-Flor abre desfile das campeãs do Carnaval do Rio na Sapucaí

>> Mangueira desfila religiosidade nas campeãs do carnaval do Rio 2017

>> Grande Rio em noite de desfile das campeãs do carnaval do Rio

>> Salgueiro em noite de desfile das campeãs na Sapucaí

>> Desfile da Mocidade na noite de escolas campeãs do carnaval 2017

>> Homem é baleado na Sapucaí, durante Desfile das Campeãs

Terceiro colocado, o Salgueiro retornou à Sapucaí com seu enredo que carnavalizou o clássico A Divina Comédia. As alegorias e fantasias luxuosas, embaladas pela "furiosa" bateria da escola fizeram com que a agremiação tijucana ficasse apenas dois décimos atrás da campeã do carnaval.

A comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel, que ficou em segundo lugar, foi um dos momentos de maior vibração no Sambódromo neste ano. Em seu enredo sobre o Marrocos, a escola fez Aladdin voar em um tapete mágico, utilizando um aeroplano. A agremiação da zona oeste homenageou a vizinha Unidos de Padre Miguel, da Série A, e trouxe para a Sapucaí a primeira porta-bandeira da escola, que se machucou e caiu enquanto se apresentava aos jurados.

Aclamada por nomes de peso de escolas concorrentes, como Nelson Sargento, da Mangueira, a Portela não decepcionou o público e fechou a noite sob gritos de "A campeã voltou!". A campeã foi festejada com seu enredo sobre os rios, que quebrou um jejum de mais de 30 anos sem títulos.

Tags: Carnaval, Portela, campeão, força, fé, mangueira, povo, sapucaí

Compartilhe: