Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Cardeal Orani Tempesta

A missão educadora dos pais

Cardeal Orani Tempesta

O mês de agosto é o Mês das Vocações! Dentro da vocação familiar, da feliz união entre um homem e uma mulher, nós celebramos a cada segundo domingo de agosto o Dia dos Pais. Equilibrando erros e acertos, os pais têm um papel importante na formação do caráter e no decorrer da vida dos filhos.

Os pais acompanham seu crescimento, seu desenvolvimento intelectual e se esforçam para dar aos filhos conforto, boa alimentação, educação de qualidade. E, em geral, procuram orientá-los para que possam enfrentar o mundo com suas alegrias, com seus dissabores. Acompanham-nos em suas vitórias, em seus fracassos, em suas lutas. O importante é que nunca falte a transmissão da fé. Ela irá nortear as grandes decisões dos filhos. E essa transmissão da fé não se faz apenas com teorias, mas principalmente pelo exemplo.

Porém, nessa caminhada, infelizmente existem exceções que só confirmam a regra, como o caso de pais que não se preocupam com seus filhos e até os abandonam à própria sorte. O mundo de hoje apresenta anomalias absurdas. Temos notícia de pais que torturam seus filhos, que os desrespeitam, que espancam ou matam a mãe na presença dos filhos. Sabemos que isso não é o correto, o normal.

A família – o Lar cristão – Igreja doméstica – Santuário da vida – é a célula básica da sociedade. Deus nos coloca numa família para que nela aprendamos a amar e, porque aprenderemos a amar sem medidas, Ele espera que extravasemos esse amor para a vizinhança, para o bairro, para toda a cidade, para o mundo.

Quando Deus escolheu Maria para ser a mãe do Verbo Encarnado, e José para ser pai adotivo de Jesus, Ele queria que o Menino tivesse uma família aqui na Terra. Nesse domingo, Dia dos Pais, é bom refletir sobre esse dom. É uma referência excelente, tal o valor que o Pai Eterno dá à família e à figura do pai. José, da casa de Davi. Ele tinha todas as qualidades para ser o pai de Jesus Cristo: homem temente a Deus, honesto, trabalhador, digno, carinhoso, extremamente religioso, colocando somente a sua confiança em Deus. Assumiu a situação mesmo antes de compreendê-la realmente, porque tinha por Maria muito amor, respeito e sentimento de proteção. O pai é importante na família porque seu exemplo, seu carinho, seu modo de ser vai influir grandemente na formação do caráter dos filhos.

Sabemos que, infelizmente, há pais descompromissados, que abandonam mãe e filhos sem contribuir com o seu amor, com o seu bom exemplo, com a sua responsabilidade. Mas estamos falando não apenas do pai biológico, mas daquele pai amoroso, espelho do Pai do Céu, que gera, cria, educa, ama, ensina, está sempre presente na vida do filho.

 Dentro da família, o pai é o apoio, o amparo, a proteção, tal como São José o foi na Sagrada Família. Precisamos de muitas orações pelos pais, para que eles tenham saúde, caráter, amor no coração e para que eles sejam amados e respeitados pelos seus filhos, que se espelharão neles [pais] para construir a própria vida. E, mais importante do que tudo isso, que os pais sejam educadores de seus filhos na fé, transmissores da fé católica e deem testemunho de discípulos-missionários de Jesus Cristo.

No mundo atual, cheio de consumismo, a mãe se vê na contingência de trabalhar fora para ajudar nas despesas da casa. Entretanto, a proteção, não a proteção financeira somente, mas a proteção moral, o apoio, a mão estendida do pai é imprescindível na vida de todo ser humano.

Deus nos dá o Espírito Santo para que saibamos vencer os obstáculos que o mundo nos apresenta e que aparecem também quando não temos bons exemplos dentro do lar. Mas um pai afetuoso, enérgico, cuidadoso, honrado traz a presença do Espírito Santo na sua família porque ele é o amparo e a proteção de que a família necessita.

Uma prece especial fazemos pelos pais e avôs que já nos precederam no convívio celeste da comunhão dos santos. Recordamos com muito carinho de todos eles.

Que Deus abençoe os pais não apenas no dia que lhes é consagrado, mas em todos os dias de sua existência e os faça mudar a realidade, trazendo seus filhos para uma vida responsável e digna. Sendo eles abençoados, as famílias o serão também, e a humanidade poderá conhecer uma vida melhor. Desta forma, os pais serão mais presentes e o mundo será melhor. Que São José, pai nutrício de Jesus Cristo, abençoe todos os nossos pais.

Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist. - Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Tags: artigo, cardeal, jb, orani, tempesta

Compartilhe: