Jornal do Brasil

Quinta-feira, 26 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Borbulhantes

O discurso de Lula

Foi o melhor, mais tocante e indignado discurso do ex-presidente Lula. E, em contraponto, foi o mais literário e lírico entre todos os outros discursos de Lula, cujos trechos destaco aqui: 

“Não adianta tentar acabar com as minhas ideias, elas já estão pairando no ar e não tem como prendê-las. 

Não adianta parar o meu sonho, porque quando eu parar de sonhar, eu sonharei pela cabeça de vocês e pelos sonhos de vocês. Não adianta achar que tudo vai parar o dia que o Lula tiver um infarto, é bobagem, porque o meu coração baterá pelos corações de vocês, e são milhões de corações. 

Não adianta eles acharem que vão fazer com que eu pare, eu não pararei porque eu não sou um ser humano, sou uma ideia, uma ideia misturada com a ideia de vocês, e eu tenho certeza que companheiros como os sem-terra, o MTST, os companheiros da CUT e do movimento sindical sabem, e esta é uma prova, esta é uma prova, eu vou cumprir o mandado e vocês vão ter de se transformar, cada um de vocês, vocês não vão se chamar chiquinho, zezinho, joãozinho, albertinho… Todos vocês, daqui pra frente, vão virar Lula e vão andar por este país fazendo o que você tem que fazer, e é todo dia! Todo dia!”

E repetiu Martin Luther King, ao também falar de seus sonhos:

 “Eu há muito tempo atrás sonhei que era possível governar esse país envolvendo milhões e milhões de pessoas pobres na economia, envolvendo milhões de pessoas nas universidades, criando milhões e milhões de empregos nesse país. 

Eu sonhei, eu sonhei que era possível um metalúrgico, sem diploma universitário, cuidar mais da educação que os diplomados e concursados que governaram esse país e cuidaram da educação. 

Eu sonhei que era possível a gente diminuir a mortalidade infantil levando leite feijão e arroz para que as crianças pudessem comer todo dia. 

Eu sonhei que era possível pegar os estudantes da periferia e colocá-los nas melhores universidades desse país para que a gente não tenha juíz e procuradores só da elite, daqui a pouco vamos ter juízes e procuradores nascidos na favela de Heliopólis, nascidos em Itaquera, nascidos na periferia. Nós vamos ter muita gente dos Sem Terra, do MTST, da CUT formados. 

Esse crime eu cometi.”

E arrancou gritos de exaltação quando tocou nos corações gerais: 

“E façam o que quiserem (comigo). Façam o que quiserem. Eu vou pegar uma frase que eu peguei em 1982 de uma menina de 10 anos em Catanduva, e essa frase não tem autor. ‘Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais poderão deter a chegada da primavera’. 

E a nossa luta é em busca da primavera. 

Eles têm de saber que nós queremos mais casa, mais escola, nós queremos menos mortalidade, nós não queremos repetir a barbaridade que fi zeram com a Marielle no Rio de Janeiro. 

Não queremos repetir a barbaridade que se faz com meninos negros neste país.”

Como síntese, ficou a frase enfática: 

“Eles têm de saber que a morte de um combatente não para a revolução”.

Premonição ou pré-munição?

 Uma coisa que não deu pra entender foi quando a repórter da Globo afirmou que já há um mês estava pronta a sala para receber Lula na Polícia Federal. Hãããã? Quer dizer que já tinham o resultado da sentença há um mês? Já conheciam os votos do TRF-4? E também como seria votado o Habeas Corpus no STF? Quer dizer que foi tudo combinado? Eu fiquei confusa com essa afirmação da jornalista, principalmente sendo ela da emissora mais bem informada sobre a ações do juiz Moro e da Lava Jato. Acho que merecemos um esclarecimento. Não caiu bem.

A foto mais bela

A foto mais bela

A belíssima foto feita do alto, de Lula visto ao centro de uma multidão, foto mais bela do dia de ontem, é de autoria de Francisco Proner Filho, 18 anos, fi lho do advogado de Curitiba Xixio Proner e da professora de Direitos Humanos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Carol Proner, que, na atualidade, é também enteado de outro Francisco, o Buarque de Holanda.

Dia do Mestre

Os aniversários do professor Carlos Alberto Serpa são datas obrigatórias nos calendários dos amigos, 7 de abril. Este ano, a comemoração foi antecipada em um dia porque todos os ambientes da Casa Julieta de Serpa estavam reservados para outros eventos. O que não impediu que os amigos de sempre lá estivessem. Alguns, como já haviam confi rmado outros compromissos, se dividiram entre dois jantares, como Angela Costa e Angela Fonti. Outros, entre três, como Sergio e Ignez Costa e Silva. Gisella Amaral, pálida, levantou-se do leito de sua recuperação, depois de ter sido implodido com raio a laser um tumor em sua cabeça, foi a primeira a chegar, abraçou Serpa e voltou para casa. Outro em recuperação, mas que compareceu e saiu cedo para pingar seu colírio, foi o advogado Roberto Halbouti, recém-operado de catarata pelo Almir Ghiaroni. Roberto foi pego no exame de vista da renovação da carteira de motorista. O professor Heitor Gurgulino veio de Brasília. Belita Tamoyo, sempre leal, Yara Andrade, Maria Clara Tapajós, Ilka Bambirra, Cleuba Verri, no grupo das viúvas estimadas do professor. Casais obrigatórios, Mariza e Jair Coser, Lucia e Pedro Grossi, Maria Célia e Walter Moraes, Monica e Ricardo Farias, Paula e Lourival Paes, Monica e Sérgio Clark, Renata e Paulo Fraga. Religioso presente, o padre Edvino. Políticos, o ex-ministro da Educação do governo Dilma, José Henrique Paim, e o ex-ministro da Cultura do governo Temer, Marcelo Calero, candidato a deputado, com sua mãe, Teresa. Da moda, o estilista Heckel Verri. Imortal, o acadêmico da ABL Arnaldo Niskier, com Ruth. Personalidade da Cultura, a empresária Myrian Dauelsberg, presidente da Dell’Arte. E dezenas de atores, dançarinos e cantores dos elencos da Casa de Julieta e da Fundação Cesgranrio, que depois se apresentaram no palco, e também na pista, em número de dança. Houve bolo de muitos andares, vela vulcão, parabéns pra você, abraços fraternos. O Serpa e a Beth são amados. De verdade.

Com Beth e Carlos Alberto Serpa, Gisella Amaral, primeira a chegar e a partir

O pop do momento

O ponteiro do sucesso está apontando para as mulheres, mas Anitta, Iza e sofrências que abram passagem, pois Luccas Carlos é nome do momento no cenário Pop nacional. Com uma pegada clássica do R&B, ele deu literalmente um show em sua breve passagem pelo Lollapalooza 2018. Agora o artista apresenta seu mais novo trabalho “1 Milhão de Sonho$”, que sintetiza a essência do Rhythm and blues e traz músicas cheias de energia, abordando os relacionamentos e experiências no convívio com o sucesso. O novo EP traz oito faixas, e o single de lançamento é “Quando me Encontrar”, cujo videoclipe será em breve lançado no Youtube.

Luccas Carlos é nome do momento no cenário Pop nacional

BBB dos Bebês

Eis aí um projeto de lei que faria George Orwell perder o sono, porém vai fazer as mamães dormirem com maior tranquilidade. O vereador carioca Chiquinho Brazão apresentou na quinta-feira, dia 5, um Projeto de Lei que determina a instalação de câmeras em todas as creches na cidade do Rio. Serão monitoradas as áreas de acesso ao interior e a todos os espaços em que permaneçam as crianças. É o Big Brother Infantil e Municipal. Com isso, vai ficar mais difícil maltratar criancinha nas creches públicas, o que, por incrível que pareça, volta e meia acontece...



Tags: angel, borbulhantes, coluna, hildegard, jb

Compartilhe: