Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Junho de 2018 Fundado em 1891
Hildegard Angel

Colunistas - Hildegard Angel

Johnny é massa!

Jornal do Brasil

Johnny é o Massaro, a gíria é massa. Um comediante massa. Foi uma grata surpresa ser apresentado ao seu talento, no seriado Filhos da Pátria, encantar-se com sua comicidade espontânea, genuína, bem assentada no jovem ator, totalmente à vontade no personagem dos primórdios da corrupção brasileira.

Desempenho inteligente e jocoso, perfeito histrião. Assim como fascinante é revê-lo em Deus salve o Rei, como um dos protagonistas, rei aparvalhado, que enche a tela com suas patetices e, ao mesmo tempo, as disfunções, os vícios e imoralidades comportamentais próprios dos poderosos, seja naquele reino fictício, seja neste Brasil varonil, numa crítica política tão deliciosa quanto sutil.

      

Johnny é reportagem e capa da edição de março da 29Horas, revista do Aeroporto de Congonhas, em que o leitor ficará sabendo que seu pai, o taxista Gilmar, adora contar aos passageiros que o filho é ator, e sua mãe, a secretária Ely, guarda tudo que sai na imprensa sobre o filho, revelado aos 16 anos nesse laboratório de talentos que é o seriado-novela Malhação.

O povo quer saber

O que deveria ter sido feito antes, será feito depois. O MPF vai ouvir a população do Rio de Janeiro sobre a Intervenção Militar no estado. No dia 20, às 10h, em São João de Meriti, haverá audiência pública para debater com autoridades, movimentos sociais e demais cidadãos, a intervenção federal na Baixada Fluminense. As discussões serão conduzidas pelo procurador da República Julio José Araujo Junior. O resultado da audiência fará parte do inquérito civil público instaurado para acompanhar a intervenção. E daí? Se a população disser que não quer, as tropas serão retiradas? Afinal, plebiscito se faz antes, não depois.

Políticos na mira da lei

Paulo Maluf teve ontem seu pedido de prisão domiciliar negado pelo STJ. A defesa alegou questões humanitárias, mas o ministro Jorge Mussi entende que o deputado tem recebido assistência médica adequada na prisão. Condenado pelo STF a sete anos e nove meses de regime fechado, Maluf está preso desde o último dia de Natal.

Já a família Picciani foi notificada pela 6ª Vara de Fazenda Pública que estão indisponíveis cerca de R$ 4 milhões em bens de Jorge Picciani, e R$ 2,28 milhões de seu filho, Felipe Picciani. Sem esquecer que o MP do RJ ajuizou ação contra Pezão,por deixar de aplicar percentual mínimo na saúde... É tanto investigado que periga nas eleições não sobrar um pra candidato.

Focinheira Já!

Pezão assinou lei ontem dispensando os cães de usarem focinheira em todos os lugares, públicos e privados, de uso coletivo. Pezão está certo. Tira a focinheira dos cães e bota em gente, que as pessoas estão muito mais perigosas. Não viram aqueles dois tocando fogo no mendigo em plena Copacabana? Focinheira neles! A lei do Pezão, porém, é mais específica. Ela se refere aos cães de assistência, também chamados cães-guia, que conduzem cegos. Não se poderá também cobrar taxas pela presença desses cães nos lugares. Em contrapartida, coleira, guia e arreio com alça são exigidos, bem como identificação e comprovação de treinamento por profissional especializado, com carteira e plaqueta, e carteira de vacinação em dia. É documento pra cachorro. Eu se fosse cão ia preferir a focinheira de volta.

Tambores da noite

O grupo Tambores de Olokum, que ensaia no Aterro e, conforme a coluna, perturba o sono dos moradores, escreveu contestando. Diz que não “vara a noite profunda”, e que o grupo não é “de matriz africana”: “é ligado por uma matriz que é preta”. Diz que eu não bati no barulho, bati “na cor”. Não vou render esse bate boca, e transcrevo o comunicado do movimento Aterro do Barulho, dos moradores do Flamengo, que motivou a notícia: “Já foram identificados 6 grupos que ensaiam neste local. Este grupo que tocou no domingo se chama Tambores de Olokun e a prefeitura já tentou retirar deste local sem sucesso, e talvez seja o grupo que mais causa problemas. Eles tocam de 15 em 15 dias e se baseiam em uma lei que permite apresentações culturais em locais públicos. O problema é que eles cometem várias irregularidades, pois tocam acima de 85 decibéis permitidos por lei, dançam em cima da grama do Aterro, acabando totalmente com a grama e deixam um rastro de sujeira e bagunça. Este domingo foi atípico, pois vários integrantes faltaram, e após o término, vendedores ambulantes que estavam no local colocaram música alta e continuaram a vender bebidas até altas horas”. Bom seria que representantes dos seis grupos, os moradores e as autoridades se acertassem quanto aos decibéis, horários e a ordem pública.

OSs no banco dos réus

As OSs são instituições sem fins lucrativos, com capacidade de gestão, e atuam em setores estratégicos da administração pública, como educação e cultura. Elas se associam a governos com o objetivo de agilizar o poder público, por meio de instrumentos gerenciais da iniciativa privada. Bacana, não? Mas o que em teoria parecia bom, se revelou, na prática das UPAs, algo  insustentável. A saúde pública tem pressa em se curar dos males que as OSs produziram.

A Alerj instalou Comissão

Especial com relatoria de Gilberto Palmares, do PT, para acompanhar e discutir as condições das UPAs 24 Horas, em função da crise econômica vivida no estado. Para o deputado, “diante da situação de penúria e de tantas denúncias de falta de atendimento, é necessária a apuração do que acontece nas unidades”. E o mordomo desse filme de terror que vive a saúde pública do Rio está parecendo ser a gestão (ou a indigestão) das OSs. Mas as OSs também podem dar certíssimo. A Pinacoteca de São Paulo é sucesso nacional e internacional, muito bem gerida por OS, resultados efetivos devidamente mensurados.

Transporte no escuro

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara Municipal, que investiga as empresas de ônibus, reuniu-se esta semana, abrindo os trabalhos de 2018. O transporte no Rio de Janeiro é uma pista deslizante, muito cuidado onde pisa. Durante a CPI, o vereador Tarcísio Motta, do PSOL, descuidou-se e defendeu a convocação do ex-prefeito Eduardo Paes, já que foi decisão dele não licitar separadamente o sistema de bilhetagem eletrônica, impedindo assim o cálculo correto do valor da passagem. Paes é o único agente público que participou das decisões sobre o edital de licitação que ainda não foi convocado para depor na CPI. Porém, a bancada governista, que é maioria, brecou a proposta, argumentando que convocar Paes não será útil para esclarecer a falta de transparência do sistema. Ora, sem transparência, seguimos no escuro, e pagando uma das passagens mais caras do país.

Sabadão retrô

Quem curte carrão das antigas, com aqueles cromados todos, aquela lataria que nunca acaba, os estofados de couro, as molas aparentes, painel de madeira nobre e outros requintes, corre hoje pro Cittá America, na Barra da Tijuca, que vai ter, das 9 da manhã às 4 da tarde, o evento Grande Praça de Março reunindo diversos clubes de antigomobilistas. O Detran vai mobilizar 150 funcionários para atender ao púbico, à disposição dos colecionadores, para realizar todo o processo de vistoria e garantir a placa preta de colecionador. Carros das décadas de 20 a 80. Programão para os aficionados. Haverá também uma feira de miniaturas e show de música ao vivo. Êta sabadão!

BORBULHANTES

Busca e apreensão da Lava Jato em casa de Delfim Netto. Xiiiii, será que vão retroagir até a ditadura? Apertem os cintos, o Brasil vai explodir!... Brincadeirinha... Tendo servido a três  governos militares, Médici e Figueiredo, como ministro, e Geisel, como embaixador em Paris, Delfim também manteve boas relações com os governos do PT, e foi contratado, pela sua reconhecida competência, para dar assessoria técnica na montagem do projeto da Usina de Belo Monte, já que os responsáveis diretos encontravam dificuldade para fazê-lo... Sobre Delfim Netto, o que pude apurar é que ele está se desfazendo de uma grande coleção de pintura brasileira, reunida ao longo de muitas décadas, incluindo alguns quadros de Portinari de alto valor... Nossa elite ilustrada, que sempre apoiou o DEM, critica muito Lula por não ter curso universitário. Eis que a próxima eleição lhe dará oportunidade de votar num chefe de estado com anel no dedo. Vamos então conferir a graduação dos candidatos... O currículo do candidato do DEM, Rodrigo Maia? Hummm. A Wikipedia não menciona graduação. O site oficial do candidato informa o ano em que ele “ingressou na faculdade de economia”, 1989, mas não diz qual faculdade, muito menos se concluiu o curso... E os currículos de Jair Bolsonaro e seu vice pastor, Magno Malta?... Bolsonaro especializou- se em paraquedismo, saltos e educação física, na Escola de Educação Física do Exército... Quando cursou, em 1987, a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, não causou boa impressão. Segundo as avaliações na “caderneta” pelo seu superior, coronel Carlos Alfredo Pellegrino, ele é dono de uma “excessiva ambição em realizar-se financeira e economicamente (...) tinha permanentemente a intenção de liderar os oficiais subalternos, no que foi sempre repelido, tanto em razão do tratamento agressivo dispensado a seus camaradas, como pela falta de lógica, racionalidade e equilíbrio?na apresentação de seus argumentos”... Tsc, tsc, tsc, o quadro é negro para os possíveis futuros subalternos. Ordinários, marchem!... Vamos ao currículo do Magno Malta: pastor evangélico, cantor e político... E aquilo que os abastados tantos temiam, mas os governos do PT não fizeram, que é taxar a fortuna dos ricos, o candidato a presidente do PDT, Ciro Gomes, já declarou que fará, se for eleito... Testemunhas afirmam ter ouvido 50 tiros (cinquenta!), a maioria de fuzil, no conflito entre facções rivais do tráfico, na bucólica Praça São Salvador... Sei que é difícil falar sobre isso, sobretudo com um cara importante como o ministro da Fazenda, mas, numa boa, dr. Henrique Meirelles, bastam algumas aulas de dicção e articulação vocal e esse ovo que o senhor parece ter na boca se dissolverá como que por milagre... Brilha a estrela do vereador Leonel Brizola Neto. Ele conseguiu aprovar ontem, na Câmara Municipal, seu projeto que proíbe a cobrança de tarifa de pedágio aos taxistas... Agora, falta apenas a sanção de Crivella, que já foi taxista e prometeu lutar pela categoria em sua campanha... Bom lembrar que, enquanto os taxistas tiveram essa vitória no município, dias atrás eles tiveram uma derrota na Câmara dos Deputados, a Alerj, com a aprovação da regulamentação do Uber... A turma do Uber também vê como certa a aplicação, pelo prefeito ex-taxista da medida do Estado...



Tags: borbulhantes, coluna, hilde, hildegard, jb

Compartilhe: