Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

Economia - Balcão de Emprego

Projeto "A Arte Gerando Renda" abre 300 vagas e profissionaliza interessados na Rocinha e Piedade

Jornal do Brasil

Após ter todas as vagas preenchidas em apenas três dias, na última edição, o projeto que já capacitou cerca de 800 jovens e adultos, entre 2014 e 2016, no Complexo da Maré, Piedade e Rocinha, o “A Arte Gerando Renda” – iniciativa da ONG Favela Mundo – abre inscrições para mais 300 vagas em cursos de capacitação profissional voltados ao Carnaval, estética e artes cênicas (maquiagem social e artística, decoração de unhas, fantasias e adereços, artesanato, turbantes e tranças afro e grafite).  O projeto, que conta com o patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, LAMSA e MetrôRio, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS, conta com apoio do Instituto Invepar, será realizado na Rocinha e em Piedade. As inscrições têm início em 11 de setembro, e as aulas começam em outubro. 

A Arte Gerando Renda – indicada ao Prêmio Marketing Best de Sustentabilidade 2015 - foi criada para gerar oportunidades para moradores de comunidades que têm acesso a escolas de samba e muita vontade de trabalhar com arte, porém não possuem conhecimentos básicos para exercerem funções nas agremiações. Cada curso tem a duração de dez semanas, com aulas semanais. As aulas acontecerão de 10 de outubro a 23 de dezembro. Ao final os participantes receberão certificado e poderão estagiar em barracões de escolas de samba e produções teatrais.

“Tivemos uma procura acima do esperado no primeiro módulo, que iniciou em agosto e acaba em outubro. Em 3 dias todas as vagas estavam preenchidas e com uma lista de espera com mais de 200 interessados. Pudemos notar a vontade de aprender e a necessidade de geração de renda imediata nos alunos. Nosso maior objetivo que é capacitar jovens e adultos para o mercado de trabalho, constatamos uma grande demanda de alunos ávidos por conhecimento e melhores oportunidades. Os cursos de maquiagem e decoração de unha foram os mais procurados no primeiro módulo, no primeiro dia de inscrição todas as vagas já tinham sido preenchidas.”, afirma Marcelo Andriotti, diretor da Favela Mundo. 

“Muitos dos nossos ex-alunos trabalham atualmente com carnaval, em escolas de samba, salões de beleza na Zona Sul e a maioria atualmente trabalha dentro da própria comunidade, gerando renda de forma autônoma. Nosso intuito é fomentar o empreendedorismo social, a formação de cooperativas e fazer com que, mesmo na crise, eles possam ter formas de ganhar dinheiro sem depender das vagas nas empresas, cada vez mais escassas.”

Tags: ações, brasil, comércio, economia, estados unidos, fgts, impostos, interncional, mercado, recessão, tecnologia, temer, trump

Compartilhe: