Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

Economia - Balcão de Emprego

Imagem corporativa: entenda o que é e como usá-la a seu favor

Jornal do Brasil

Ter uma boa imagem corporativa é muito mais do que vestir uma roupa elegante. A aparência é importante sim, mas só funciona se for trabalhada conjuntamente com gestos, atitudes, postura e coerência com o ambiente profissional e/ou com a identidade da empresa.

Para tanto, é preciso que as empresas e os profissionais invistam nessa consciência e na importância de criar a percepção certa.

“A imagem pessoal transmite ao mundo, através da aparência, quem a pessoa é. Uma imagem bem construída passa credibilidade, confiança e abre diversas portas, tanto na vida social, quanto na profissional” – conta a consultora de imagem e estilo Caroline Souza.

Membro da Associação Internacional dos Consultores de Imagem (AICI), Caroline acredita que estilo e segurança são as formas como nos expressamos através das nossas roupas, das nossas características físicas e de nossas atitudes. A consultoria de imagem relaciona-se diretamente com a autoestima e auxilia em diversas ocasiões, alinhando imagem pessoal, comportamento e as mensagens que se quer transmitir.

Carol desenvolve um atendimento personalizado para consultoria de estilo, mas também ministra palestras e treinamentos que trabalham o comportamento e a imagem, que, entre outros temas, aborda a questão dos trajes no ambiente corporativo, a pedido das empresas. Algumas  demandam ainda o desenvolvimento de um dress code, que inclui um manual de comportamento para orientar a imagem profissional de seus funcionários.

Carol também desenvolve um trabalho de coloração pessoal, com o método sazonal expandido, onde orienta seus clientes sobre paletas de cor e combinações ideais.

– Procuramos as cores que mais valorizam e complementam o tom de pele, as que mais favorecem e destacam. A ideia é que a cor da roupa, do cabelo e da maquiagem tragam vivacidade, um ar mais saudável.

Dress code pouco tem a ver com roupas caríssimas e com grifes. Aliado ao bom senso, ele funciona como uma espécie de manual de vestimenta que padroniza o visual em diferentes ocasiões. A partir de diversas anamneses pessoais e profissionais, que incluem do cliente ao funcionário da empresa, a consultora define o dress code adequado aos diferentes níveis hierárquicos de profissionais.

– Essa prática torna-se um conforto das pessoas em seus ambientes de trabalho por saberem que estarão vestidas de maneira adequada. E, quando estamos seguros com nossa imagem pessoal, podemos ser muito mais assertivos e focados nos objetivos profissionais.

Caroline destaca que atualmente há muitos níveis de formalidade no meio corporativo, além de haver trabalhos que envolvem mais criatividade e inventividade, o que permite um leque mais amplo de possibilidades de vestimenta, atitude e comportamento.

Ela resume como funciona a imagem pessoal no ambiente de trabalho:

– A sua imagem não é o que você pensa ser, é o que as pessoas percebem de você. O ideal é que a imagem que você e o outro percebem estejam alinhadas. Independentemente do cargo, salário ou função, o seu cartão de visitas deve ser sempre a maneira como você se apresenta e porta.

Carol desenvolve um atendimento personalizado para consultoria de estilo, mas também ministra palestras e treinamentos que trabalham o comportamento e a imagem
Carol desenvolve um atendimento personalizado para consultoria de estilo, mas também ministra palestras e treinamentos que trabalham o comportamento e a imagem

11 dicas para escolher a cor na hora de se vestir

Todos os dias quando escolhemos o que vestir transmitimos mensagens de como estamos nos sentindo, do que desejamos, dos nossos anseios e objetivos. Fazemos isso consciente ou inconscientemente através das cores que escolhemos. 

1. Analise a ocasião

Antes de escolher a cor da sua roupa pense para que ocasião você está se vestindo. Ocasiões formais pedem cores mais escuras e sóbrias. Para ocasiões informais estão liberadas cores vibrantes. 

2. Pense na sua audiência

Se você fará uma palestra ou uma reunião de apresentação, cores como vermelho e amarelo por exemplo, devem ser evitadas por serem estimulantes e causarem irritabilidade.  

3. Influencie com as cores

Momentos que exijam que você aja com calma ou que precise transmitir sinceridade opte por pelo azul. Já em momentos em que precisa transmitir segurança escolha o verde. Para lidar com clientes difíceis use rosa. 

4. Comunique seu estilo

O uso das cores nas roupa também pode comunicar seu estilo. Roupas monocromáticas em tons claros por exemplo podem comunicar um estilo mais clássico. Looks elaborados com cores complementares como azul e amarelo podem comunicar um estilo mais criativo. 

5. Experimente aos poucos

Se você quer começar a adicionar cor no seu vestir diário mas tem receio de errar, comece aos poucos. Acessórios como sapatos, bolsas e bijoux são ótimos para iniciar. 

6. Nada básico

O famoso combo preto e branco deixa de ser básico quando conhecemos a mensagem que quer transmitir. Essa dupla pode ser usada para se impor, quando é necessário comandar sem ser questionado, logo, seu uso precisa estar coerente com uma postura que transmita a mensagem de credibilidade.  

7. Quente ou frio

A temperatura das cores são características super importantes no vestir. Cores frias transmitirão um ar mais equilibrado enquanto que cores quentes farão com que você pareça agitado.  

8. Cores desclassificadoras

São cores mais populares, com apelo a um grupo grande de pessoas, que podem transmitir infantilidade e pouca sofisticação: laranja, amarelo, pink, vermelho e turquesa. 

9. Cores classificadoras

São reconhecidas como mais maduras e sofisticadas, apelam para um grupo menor de pessoas: vinho, marrom, preto, marinho e bege. 

10. Ostentação ou não

Nos acessórios, cores comuns como dourado e prata comunicam mensagens diferentes. Enquanto o prata inclina para a modernidade, o dourado transmite ostentação e riqueza.  

11. Ambientes de trabalho

Em ambientes profissionais mais criativos e jovens as cores vibrantes são muitos bem aceitas: profissionais das área de moda, arquitetura, design tendem para essas cores. Já a maioria dos ambientes profissionais exigem tons mais opacos e discretos nas roupas por projetarem profissionalismo e discrição. 

 

Tags: ações, economia, estados unidos, interncional, mercado, tecnologia, trump

Compartilhe: