Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Anna Ramalho

A dor de um carioca com laços maranhenses

Filho de maranhenses mas nascido no Rio de Janeiro, o presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Wadih Damous participa hoje (29), em São Luis (MA), de reunião na sede da Seccional da OAB maranhense sobre  a crise na segurança pública do estado, especialmente no presídio de Pedrinhas.

Antes de viajar, Damous usou a sua página no Facebook para expressar a sua dor com a situação vivida pelo Maranhão.

Wadih Damous 
Wadih Damous 

“Não posso deixar de lembrar do "Poema Sujo", do Ferreira Goulart, nesse momento tão difícil da cidade. Segue esse pedaço de um dos mais belos poemas de nossa literatura", disse.

Abaixo o trecho do poema reproduzido por Damous, na rede social. 

MINHA CIDADE DOÍDA

 "Ah, minha cidade suja

 de muita dor em voz baixa

 de vergonhas que a família abafa

 em suas gavetas mais fundas

 de vestidos desbotados

 de camisas mal cerzidas

 de tanta gente humilhada

 comendo pouco

 mas ainda assim bordando de flores

 suas toalhas de mesa

 suas toalhas de centro

 de mesa com jarros

 - na tarde

 durante a tarde

 durante a vida -

 cheios de flores

 de papel crepom

 já empoeiradas

 minha cidade doída"

Tags: Governo, Maranhão, oab, política, wadih damous

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.